Fabio de Oliveira Parnaiba, better known as Cranio (“Skull” in English).

He was born in 1982 and grew up in Sao Paulo. It was in 1998 that Fabio began to cover the gray walls of his home town with his work and besides spray, he always carries a lot creativity and good humor in his backpack.

The trademark blue Indian was the result of his search for a a character that could show the indigenous people from Brazil. It could not have been chosen better. With their typical blue and distinctive shape, the indians finds themselves always in funny and curious situations, provoking the observer to think about contemporary issues like consumerism, corrupt politicians and the environment.

Cranio gets his inspiration from life, cartoons and the famous painter Salvador Dali. The artist has been improving his techniques, innovating in the context, but without losing the style he is known for.

One of the best comments that defines Cranio’s work came from a British collector: “Cranio has developed an unique and significant group of characters who are not only vibrating, but also please to be seen. Furthermore, the images created by him always pass a message of important concepts we often forget in our lives. These set of qualities is what makes his art excellent to appreciate and great to think and philosophize about.

Fabio de Oliveira Parnaiba, mais conhecido como Cranio, nasceu em 1982. O artista cresceu na zona norte de São Paulo e considera que o meio foi sua maior influência. Foi no ano de 1998 que Fabio começou a cobrir o cinza dos muros e, além de sprays, ele leva em sua mochila muita criatividade e bom humor.

Os índios nasceram após a tentativa de encontrar um personagem com a cara do Brasil, e ele não poderia ter escolhido melhor! Com um toque azul e uma linha marcante, a figura brasileira está sempre em situações engraçadas que roubam olhares e ainda instigam o observador a pensar sobre questões contemporâneas como consumismo, identidade e meio ambiente.

Desenhos animados e o pintor Salvador Dalí são algumas das referências que Cranio guarda em mente. O artista vem aprimorando seu trabalho e técnica, inovando no contexto, mas sem perder o estilo próprio.

Um dos comentários que define pontualmente este artista é de um colecionador britânico: “Cranio desenvolveu um estilo único e significante, além de um grupo de personagens que não são apenas vibrantes, mas também prazerosos de ser ver. Além disso, as imagens criadas por ele sempre passam uma mensagem e um conceito importante, que costumamos esquecer em nossas vidas e cotidianos. Esse conjunto de qualidades faz com que sua arte seja excelente de se apreciar e ótima para pensar e filosofar”.